Select Page

Aleitamento materno, mitos e verdades

Abr 24, 2016

A maioria das mulheres chega à maternidade com tantas esperanças como medos. Tentamos frequentemente encontrar ajuda através de diferentes meios, de outras mães da nossa família, amigos ou, em muitos casos, da Internet. O problema é que somos confrontados com informações que nem sempre são muito verdadeiras e podem até confundir-nos mais do que já estávamos. Entre todas as questões que nos preocupam, há uma que é particularmente sensível: a amamentação, um assunto que está cheio de mitos e verdades. Ajudamo-la a identificar qual é a realidade.

A amamentação é uma questão séria

Amamentar é muito mais do que dar a melhor comida ao nosso filho, é também um dos momentos em que a mãe e o bebé gozam da maior

É uma parte essencial do estabelecimento de uma relação de ligação adequada, que será a base para todas as outras ligações que a criança terá ao longo da sua vida.

No entanto, uma má informação e o confiar em ideias que, em alguns casos, são mesmo prejudiciais pode arruinar o sonho da maioria das mães de estabelecer uma amamentação adequada que nos permita alimentar o nosso bebé desta forma durante o tempo que for necessário.

apreciar o aleitamento materno

Mitos sobre o aleitamento materno

1.É normal sentir dor.

A dor nunca é normal, ela avisa-nos sempre que algo está errado. Se sentirmos dor ao amamentar é ou porque não usamos a técnica certa ou porque o bebé tem um problema o que não permite uma boa fixação, como o freio.

A dor em breve levará a fissuras que, se não forem tratadas, comprometem o sucesso da nossa missão.

Se este for o seu caso, recomendamos o uso de Nursicare, um disco que é colocado no soutien e não é apenas útil para fugas de leite, a sua tarefa mais importante é as feridas nos seus seios.

Além disso, funciona em muito menos tempo do que outros métodos e não só isso, como também ajuda a reduzir a dor, facilitando a manutenção da amamentação enquanto o problema está a ser resolvido.

  1. Não produzir leite suficiente

Para além dos primeiros dias ou problemas de saúde, todas as mulheres produzem a quantidade de leite de que os seus bebés necessitam. Contudo, o aleitamento materno precisa de ser devidamente estabelecido.

Deve pôr o seu bebé no peito frequentemente, pois esta é a melhor forma de estimular a produção. Se fizer isto, verá que em poucos dias terá comida suficiente para o seu bebé.

Esqueça a falsa lenda de que um peito pequeno não produz muito leite, é totalmente falso.

  1. O meu leite não é de boa qualidade

O corpo humano é maravilhoso e mesmo as mulheres que sofrem de desnutrição são capazes de produzir leite de uma certa qualidade, por isso com uma dieta saudável e equilibrada o seu leite irá fornecer todos os nutrientes que o seu bebé necessita .

  1. Deve beber mais leite

Conhece algum mamífero que beba leite para o produzir? Tem aí a resposta.Não precisamos de beber grandes quantidades de leite para amamentar. Meio litro por dia é mais do que suficiente.

  1. Ambos os peitos devem ser esvaziados em cada alimentação.

Naturalmente, se isto acontece depende da voracidade do bebé. O importante é que não vance para o peito seguinte antes de ter esvaziado o primeiro e que a próxima toma comece pela último mama dada. A razão é que a parte final contém mais gordura, algo que o pequeno precisa de receber.

Factos sobre a amamentação

  1. A amamentação não é fácil

É uma grande verdade, embora estejamos rodeados de mulheres que tiveram uma grande facilidade para amamentar os seus bebés, nem sempre é esse o caso.

Muitas mães enfrentam grandes dificuldades antes de serem capazes de estabelecer a amamentação de forma adequada. Devido a um fraco apego, fissuras e outros problemas que só a paciência e a perseverança podem superar,

Entrar na amamentação com expectativas demasiado elevadas pode levar à frustração , ornando mais fácil o fracasso da amamentação.

  1. Seis meses de aleitamento materno em exclusivo

A menos que o pediatra decida o contrário, está provado que o bebé não necessita de outra alimentação durante este período. O leite materno fornece todos os nutrientes de que um bebé necessita e, na maioria dos casos, também a hidratação suficiente.

Mais uma vez, a menos que o seu médico diga o contrário, nada de biberões e, sobretudo, não dê ouvidos a todos os “especialistas” à nossa volta que afirmam que o bebé continua com fome.

  1. Melhor do que leite artificial

É verdade que hoje em dia os leites artificiais são muito bem sucedidos, mas nunca podem proporcionar os mesmos benefícios físicos e emocionais que o leite materno. Mesmo assim, as crianças que são alimentadas desta outra forma podem crescer saudáveis.

  1. Benefícios a curto e a longo prazo

A amamentação tem benefícios para o bebé agora e no futuro. Foi demonstrado que as crianças criadas desta forma têm um QI mais elevado, menos problemas de saúde e conseguem uma melhor relação de apego com a mãe.

  1. Voltar ao trabalho significa dizer adeus à amamentação

Infelizmente, as mãesnão têm todo o apoio de que necessitam para assegurar que o regresso ao trabalho não ponha fim ao aleitamento materno. Mesmo que se inicie esta nova fase com a melhor das intenções, a verdade é que não é confortável nem fácil ter de tirar leite no escritório, por exemplo.

Embora algumas mães sejam bem sucedidas, muitas ficam desanimadas e acabam por abandonar a amamentação. Além disso, não devemos esquecer que se pusermos o bebé ao peito por menos tempo, a produção sofrerá.

Agora está mais claro sobre o que acreditar em tudo o que se ouve sobre a amamentação.

 

Nursicare

Otros blogs

28 - Fev - 2022

Fissura na base do mamilo: porque ocorre?

Uma fissura na base do mamilo é uma das razões mais comuns para que uma mãe deixe de amamentar. A dor pode ser tão intensa que algumas mulheres optam por usar medicação para acabar com a amamentação. No entanto, existem remédios para os curar rapidamente para que o seu bebé possa continuar a...

26 - Fev - 2022

Primeiros socorros, em crianças com mais de 1 ano de idade

Os primeiros socorros são um conjunto de ferramentas que nos permite agir em determinadas situações e oferecer cuidados iniciais até que, se necessário, chegue ajuda especializada ou levemos a criança a um centro médico para avaliação. Recordar-se-á que na entrada sobre "primeiros socorros para...

19 - Fev - 2022

Alergias na idade pediátrica

O que é uma alergia? A alergia é um mecanismo de defesa do organismo contra uma substância que o nosso sistema imunitário reconhece como estranha. Estas substâncias podem ser alimentos, medicamentos, inaladores, substâncias de contacto. Um alergénio é qualquer substância capaz de desencadear...

12 - Fev - 2022

Baby- Led- Weaning, e você, está disposta a isso?

A prática do Baby-Led-Weaning (BLW), ou alimentação regulada pelo bebé, tornou-se generalizada nos últimos anos e, longe de ser uma moda, oferece muitos benefícios tanto para o bebé como para a família. BLW é um método de introdução de alimentação complementar, no qual o bebé pode levar a...

5 - Fev - 2022

Sintomas de COVID em crianças, o que precisamos saber?

Depois de quase dois anos de pandemia, a sexta onda e a nova variante Ómicron, deixam-nos novamente muitas dúvidas, e nestes últimos dias, não paro de receber perguntas sobre os sintomas que o vírus produz nas crianças e que temos de ter em conta, por isso vamos diretos ao problema. O que...

25 - Jan - 2022

O início da alimentação complementar… tire as suas dúvidas!

O momento para começar a introduzir alimentos, em geral, deixa os pais muito entusiasmados, é um dos momentos especiais em que vemos como os nossos bebés evoluem, mas também pode gerar um mar de dúvidas... vamos ao que importa! Quando posso começar a oferecer-lhe comida? O ideal é começar por...

22 - Jan - 2022

Primeros socorros, em menores de um ano.

Os primeiros socorros são um conjunto de ferramentas que nos permitem atuar em determinadas situações e oferecer os primeiros socorros, até que, em caso de necessidade, chegue ajuda especializada ou mesmo que levemos a criança a um centro clínico para que a avaliem. Nos últimos anos,...

8 - Jan - 2022

Dermatite atópica. Mantemo-la afastada?

A dermatite atópica é uma doença inflamatória da pele, que afeta cerca de 15 a 20% da população infantil em Espanha. Metade dos casos são diagnosticados no primeiro ano de vida. Dados que não passam despercebidos, não é? Trata-se de uma doença crónica da pele, cujo principal sintoma é a...

1 - Jan - 2022

Vacinação do COVID e crianças, ainda tem dúvidas?

Trago-vos uma conversa que pode acontecer em qualquer encontro de pais: – Vais vacinar o teu filho/a? - Eu não tive dúvidas em vacinar-me, mas a verdade é que não estou nada decidida a vacinar o meu filho… Esta conversa não vos é estranha? Neste momento é muito comum ouvi-la em parques, à saída...

29 - Dez - 2021

A importância de comunicar através da pele

Sabias que o toque é o primeiro sentido a desenvolver-se dentro do útero, e o últimoa desaparecer antes de morrer? E que a pele é o maior órgão do nosso corpo? Tendo em conta ambas as coisas, já podemos ter a ideia da importância da comunicação através da pele e do toque. A nossa pele é a...

Abrir chat
👩 ¿Necesitas ayuda?
Nursicare responde
¡Hola! 👋
Déjanos tu mensaje y una experta en lactancia te responderá lo antes posible.
0
CARRITO
  • No products in the cart.