Select Page

Greve da amamentação, o que é e como ultrapassá-la

Ago 28, 2017

Ser mãe é uma experiência maravilhosa a muitos níveis. Aprendemos coisas novas todos os dias, quer seja ou não o nosso primeiro filho. Compreendemos que a frase “Cada bebé é diferente” é muito verdadeira. Notamos isto especialmente se tivermos mais do que um filho. Um dos grandes desafios que todas as mães enfrentam é a amamentação em geral. Primeiro temos de o estabelecer e depois mantê-lo ao longo do tempo. Uma vez passadas as primeiras semanas, parece que preparámos o caminho e superámos os principais problemas. No entanto, poderemos mais tarde ser confrontados com uma greve de amamentação. Já ouvimos este termo antes? O que significa? Pode ser ultrapassado? Vejamos a resposta às duas últimas perguntas.

O que é uma greve de amamentação?

Uma greve de amamentação é quando o nosso filho recusa subitamente o peito sem razão aparente. La situação é muito desconcertante para a mãe, pois o bebé passa de comer normalmente para se recusar a comer. Por vezes até dá a impressão de que a criança se esqueceu de como amamentar.

bebé feliz Não devemos confundir uma greve de amamentação com um desmame natural da criança. A principal diferença é que, no segundo caso, o desmame ocorre gradualmente. Por outras palavras, a criança não deixa de comer durante a noite, mas torna-se cada vez menos interessada em mamar, as mamadas são reduzidas e, finalmente, a criança deixa de amamentar de vez.

Neste caso, a recusa é súbita, total e sem que consigamos encontrar uma razão para a mesma. É por esta razão que nos sentimos perplexos e, em muitos casos, frustradas. Não compreendemos o que está a acontecer.

Contudo, deve ser claro para nós que existe uma razão para tal problema, mesmo que não a possamos ver. É como se o nosso filho nos dissesse: “Mãe, há um problema e eu preciso da tua ajuda”. Que problema poderia ser? Vejamos as causas mais comuns.

Razões para uma greve à amamentação

Os bebés não podem falar, por isso não nos podem dizer o que está errado. Por isso, temos de tentar descobrir o que se está a passar. Vejamos quais podem ser as principais causas para que o seu pequenino decida parar de amamentar:

  • Síndrome da confusão do mamilo. Durante os primeiros meses de amamentação, é possível que a greve seja causada pelo uso de biberões ou chuchas, o que leva a disfunções motoras orais que podem acabar com a amamentação.
  • Um gesto materno. Se o nosso bebé nos magoa, ou mesmo nos morde, é possível que façamos um gesto de descontentamento que a criança percebe e a leva a parar de amamentar.
  • Uma dieta diferente. Se mudarmos a nossa dieta habitual, o nosso leite pode mudar de sabor, o que pode não ser do agrado do bebé.
  • Se sofremos de mastite, o nosso leite pode assumir um sabor diferente do habitual, como um sabor mais salgado, que pode não ser do agrado do bebé.
  • Menstruação. A chegada da menstruação também pode alterar o sabor do leite, com as consequências acima mencionadas.
  • Stress da mãe ou do bebé. Qualquer mudança nas circunstâncias pode provocar uma crise de stress, na mãe ou na criança, que interfere com a amamentação.
  • Cancro da mama. Em alguns casos, em muito poucos casos, a greve da amamentação pode ser um sintoma desta grave doença.
  • Infeção dos ouvidos. Uma infeção dos ouvidos pode causar dor durante a amamentação.
  • Se o bebé tiver o nariz entupido, pode recusar-se a mamar.
  • Problemas bucais. A saída dos dentes ou uma infeção na boca podem causar a paragem da amamentação.
  • Um novo sabão ou perfume pode levar a que o nosso bebé não perceba o nosso cheiro habitual e se recuse a comer.
  • Menos leite. Se por qualquer razão o nosso leite for drasticamente reduzido, o bebé pode ficar frustrado e recusar-se a comer.
  • Uma nova gravidez também pode alterar o sabor do seu leite. Consulte o seu médico para saber se deve continuar a amamentar. Se é uma gravidez normal, normalmente não há problema, mas é melhor procurar aconselhamento profissional.

O que fazer no caso de uma greve de amamentação

bebé lactando

Uma tal greve pode fazer-nos sentir muito frustradas. Mas temos de ser pacientes e pensar que o que está a acontecer não tem de ser o fim do aleitamento materno. Normalmente a situação dura entre dois e cinco dias, mas há casos em que dura mais do que isso.

É uma boa ideia utilizar uma bomba de leite enquanto esta situação persistir, a fim de manter a produção e evitar bloqueios. Claro que devemos utilizar este leite para alimentar o bebé, mas não com um biberão. Uma chávena, colher ou seringa são uma opção melhor.

Vamos pôr em prática estas outros conselhos:

  • Encontre uma posição onde ambos se sintam confortáveis.
  • Tente oferecer o peito quando está com sono, os bebés tendem a aceitá-lo melhor.
  • Consulte o seu pediatra para avaliar se o seu bebé tem algum problema de saúde, como os mencionados na secção anterior.
  • Encontrar um ambiente tranquilo para a alimentação, onde o bebé não tenha distrações. Uma iluminação suave pode ser útil.
  • Tente mexer no pé do bebé enquanto tenta amamentar.
  • Passe o máximo de tempo possível com o seu filho. A pele com pele e demonstrações afetuosas de carinho recordam-lhe os momentos de prazer que passou a amamentar.

 

É uma boa ideia garantir que o seu bebé seja bem alimentado durante a greve, e uma forma eficaz de o fazer é verificar se ele ou ela tem cinco ou seis fraldas molhadas por dia. Se isto não acontecer, o seu pediatra pode optar por tomar outras medidas.

Mas se fizermos o que vimos, normalmente seremos capazes de retomar a amamentação.

 

Para mais informações sobre Nursicare. Pode também visitar a nossa loja online. Entrega gratuita 24 horas em sua casa para curar fissuras o mais rapidamente possível e reduzir a dor.

 

Nursicare

Otros blogs

28 - Fev - 2022

Fissura na base do mamilo: porque ocorre?

Uma fissura na base do mamilo é uma das razões mais comuns para que uma mãe deixe de amamentar. A dor pode ser tão intensa que algumas mulheres optam por usar medicação para acabar com a amamentação. No entanto, existem remédios para os curar rapidamente para que o seu bebé possa continuar a...

26 - Fev - 2022

Primeiros socorros, em crianças com mais de 1 ano de idade

Os primeiros socorros são um conjunto de ferramentas que nos permite agir em determinadas situações e oferecer cuidados iniciais até que, se necessário, chegue ajuda especializada ou levemos a criança a um centro médico para avaliação. Recordar-se-á que na entrada sobre "primeiros socorros para...

19 - Fev - 2022

Alergias na idade pediátrica

O que é uma alergia? A alergia é um mecanismo de defesa do organismo contra uma substância que o nosso sistema imunitário reconhece como estranha. Estas substâncias podem ser alimentos, medicamentos, inaladores, substâncias de contacto. Um alergénio é qualquer substância capaz de desencadear...

12 - Fev - 2022

Baby- Led- Weaning, e você, está disposta a isso?

A prática do Baby-Led-Weaning (BLW), ou alimentação regulada pelo bebé, tornou-se generalizada nos últimos anos e, longe de ser uma moda, oferece muitos benefícios tanto para o bebé como para a família. BLW é um método de introdução de alimentação complementar, no qual o bebé pode levar a...

5 - Fev - 2022

Sintomas de COVID em crianças, o que precisamos saber?

Depois de quase dois anos de pandemia, a sexta onda e a nova variante Ómicron, deixam-nos novamente muitas dúvidas, e nestes últimos dias, não paro de receber perguntas sobre os sintomas que o vírus produz nas crianças e que temos de ter em conta, por isso vamos diretos ao problema. O que...

25 - Jan - 2022

O início da alimentação complementar… tire as suas dúvidas!

O momento para começar a introduzir alimentos, em geral, deixa os pais muito entusiasmados, é um dos momentos especiais em que vemos como os nossos bebés evoluem, mas também pode gerar um mar de dúvidas... vamos ao que importa! Quando posso começar a oferecer-lhe comida? O ideal é começar por...

22 - Jan - 2022

Primeros socorros, em menores de um ano.

Os primeiros socorros são um conjunto de ferramentas que nos permitem atuar em determinadas situações e oferecer os primeiros socorros, até que, em caso de necessidade, chegue ajuda especializada ou mesmo que levemos a criança a um centro clínico para que a avaliem. Nos últimos anos,...

8 - Jan - 2022

Dermatite atópica. Mantemo-la afastada?

A dermatite atópica é uma doença inflamatória da pele, que afeta cerca de 15 a 20% da população infantil em Espanha. Metade dos casos são diagnosticados no primeiro ano de vida. Dados que não passam despercebidos, não é? Trata-se de uma doença crónica da pele, cujo principal sintoma é a...

1 - Jan - 2022

Vacinação do COVID e crianças, ainda tem dúvidas?

Trago-vos uma conversa que pode acontecer em qualquer encontro de pais: – Vais vacinar o teu filho/a? - Eu não tive dúvidas em vacinar-me, mas a verdade é que não estou nada decidida a vacinar o meu filho… Esta conversa não vos é estranha? Neste momento é muito comum ouvi-la em parques, à saída...

29 - Dez - 2021

A importância de comunicar através da pele

Sabias que o toque é o primeiro sentido a desenvolver-se dentro do útero, e o últimoa desaparecer antes de morrer? E que a pele é o maior órgão do nosso corpo? Tendo em conta ambas as coisas, já podemos ter a ideia da importância da comunicação através da pele e do toque. A nossa pele é a...

Abrir chat
👩 ¿Necesitas ayuda?
Nursicare responde
¡Hola! 👋
Déjanos tu mensaje y una experta en lactancia te responderá lo antes posible.
0
CARRITO
  • No products in the cart.